Pular para o conteúdo principal

MARINALDO ROCHA



                                     ERA APENAS UMA BRINCADEIRA


        Quando ele tinha apenas dez anos de idade, passava férias comigo em São Paulo. E gostava de me acompanhar na NEMAWASHI COSMÉTICOS, aonde assistia aulas da monitora de maquiagem profissional, Oliva Cabado Modia Mendes. Ao final de um curso, ele serviu de modelo para uma maquiagem cenográfica, como se tivesse levado um tapa no rosto, em cena, conforme na primeira foto. Ele está com uma das alunas, Ivone Perez, mãe de Carla Perez.


Marinaldo com Ivone Perez 

        Dai em diante, 'treinou' bastante com as amigas de infância, tanto maquiagem quanto cabelo. A partir dos quinze anos de idade decidiu levar a brincadeira a sério, começa a trabalhar como maquiador/cabeleireiro profissionalmente e passou a ser o queridinho, especialmente das modelos da nossa cidade, Mossoró, com a ajuda dos amigos Georgiano e George Azevedo, donos da Trafego Model.







          Desde então, é convocado para produzir modelos em campanhas publicitárias, artistas de passagem pela cidade, políticas, executivas e noivas, apesar da idade precoce. 


Marinaldo e Mara
Com Amanda Françozo para campanha da Personal Marketing

Diego Couto, Júlia e Marinaldo Rocha



 Cabelo e maquiagem de Carmem Miranda, em Aninha Borges




Com Marco Antônio di Biaggio 


             A partir dos dezoito anos, passa a viajar anualmente para a Europa. Vai estudar, capacitar e reciclar as tendências no mundo da beleza. Consequentemente, já conquistou alguns clientes no velho mundo.



Em Paris

        Há dois anos, com vinte e três anos de idade, abriu seu próprio negócio, o VINTAGE HAIR e vem ganhando espaço na mídia local e especializada em nível nacional.







Revista PROFISSSÃO: CABELEIREIRO, da Duetto Editora, São Paulo.





Revista GLAM, Natal. 


           Agora, quinze anos depois da 'aula' inicial em São Paulo, e com vinte e cinco anos de idade, acaba de receber em Belo Horizonte, o diploma do Expert Team, da Wella Professionals do Brasil, tendo como monitor Wagner Santos, com quem posa na última foto. Wagner é coordenador de desenvolvimento pessoal e diretor palestrante da WSA Treinamentos, de São Paulo. Para quem é do ramo, é um mundo novo, uma nova era profissional e pessoal. 
           É com a maior satisfação que parabenizo o sobrinho.
           Parabéns, Tatá! Você está chegando lá.


Comemorando a vida



Marinaldo Rocha com Wagner Santos 



Marinaldo Rocha



Marinaldo com colegas do Expert Team




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI

A televisão brasileira nos últimos tempos tem revelado talentos na linha do humor. Há muito não aparece alguém que se destaque por sua atuação na linha de programas de auditório, a não ser Eliana, nas tardes de domingo, no SBT, com bons índices de audiência.        Em 1999, a cidade de São Paulo serviu de cenário em uma forte campanha de marketing para divulgar nova atração na TV Bandeirantes. Centenas de outdoors espalhados pela cidade anunciavam a apresentadora do programa matutino Dia a Dia, Olga Bongiovanni, um nome desconhecido do grande público, até então.        Quem seria aquela mulher, já aparentando algo em torno dos quarenta anos de idade, causando curiosidade tão comum em jornalistas que cobrem a mídia? No dia prometido para a estréia, quis saber de quem se tratava pois, certamente, de alguém que valeria a pena todo aquele investimento.        Eis que surge uma pessoa simpática, bonita e magra, ingredientes para o caminho do sucesso numa carreira em televisão. Porém, Olga B…

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

DIX-HUIT ROSADO
        No dia 21 de maio de 1912, há cem anos, nascia em Mossoró, Rio Grande do Norte, Jerônimo Dix-huit Rosado Maia, filho do paraibano de Pombal, Jerônimo Ribeiro Rosado, casado em segundas núpcias com a conterrânea, Isaura Rosado Maia, irmã da primeira esposa, Maria Amélia Henriques Maia, de quem enviuvara.  Jerônimo era filho de um português de Coimbra, Jerônimo Ribeiro Rosado, que residia há muito tempo em Pombal. Formado em Farmácia, pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, o Jerônimo Rosado, ou seu Rosado, como era tratado em Mossoró, migrou para esta cidade, em 1890, à convite de um médico, com quem se associara para abrir a Farmácia Rosado. Seu Rosado registrou seus filhos e filhas com nomes esquisitos, o que já rendeu a participação de alguns de seus descendentes no Domingão do Faustão. Seu biógrafo, Luís da Câmara Cascudo conta no livro lançado em 1967, Jerônimo Rosado – Uma Ação Brasileira na Província que, seguindo a …

O SUCESSO DA REFIMOSAL