Postagens

Mostrando postagens de 2021

A PARTIDA DE UMA MÃE

Imagem
                                                                                Foto de Paulo Eduardo Inalda Cabral Rocha         Q uem disse que perder a mãe dói, falta com a verdade, pois é uma dor sobre-humana, imensurável. Mas, infelizmente, chega a hora delas e, com a minha, não foi diferente.       Deus me deu a oportunidade de estar com ela em seus últimos momentos com vida aqui na terra.       Naquele dia, ela não leu, não abriu nenhum livro e não pegou no jornal, pela primeira vez, respirou com a ajuda de um cilindro de oxigênio, que há muito fazia parte da decoração do quarto. Havia bronquiaspirado na noite anterior, porque tinha dificuldade de deglutir, comum a idosos.        Se é difícil perder pessoas próximas, então, perder alguém tão próximo, como a mãe, somente Deus para consolar.                 Quem diria que eu estaria cuidando dela... Passava um pouco das 21 horas e todas as luzes já apagadas para dormir. Em nove minutos, deixou de respirar e o coração parou.       

HILLARY E AS DESPESAS DO GOVERNO FEDERAL

Imagem
         O que Hillary Clinton tem a ver com as despesas do governo federal com alimentação em ano de pandemia?        Em sua autobiografia, a ex-primeira dama dos Estados Unidos e ex-senadora, conta sobre suas origens, de família simples, onde ela aprendeu a economizar tudo, chegando ao ponto de, mesmo morando na Casa Branca e com as despesas bancadas pelo poder público, ela explica até que ponto trouxe a educação doméstica para o resto da vida: "Até hoje, devolvo para o vidro, as azeitonas não consumidas, embrulho os pedaços mais ínfimos de queijo e me sinto culpada quando jogo alguma coisa fora".    

SÃO PAULO

Imagem
           São Paulo trinta anos depois de me aportar nela ainda representa, pelo menos para mim, o melhor do Brasil profissionalmente. A cidade que oferece mais oportunidades de postos de trabalho em todas as esferas, todos os níveis, todas as profissões, para todas as idade, sexo, situação financeira.      A cidade que há mais de cinquenta anos recebeu um parente próximo, um primo querido, com a profissão de soldador, recebeu na década de 1990, outro primo, em segundo grau, juiz aprovado na capital, aliás, o então juiz mais jovem, mereceu até reportagem na Folha de São Paulo, com direito a foto colorida.     No ano de 2020, São Paulo recebeu outro primo, agora em terceiro grau e sobrinho do juiz, que agora é juiz federal, um jovem engenheiro, residente no Itaim Bibi.      Os filhos do primeiro primo, agora soldador aposentado, o rapaz é arquiteto e a moça, pedagoga com várias especializações.      Por que estou registrando isso? A Vejinha da semana de aniversário de São Paulo, traz e