Pular para o conteúdo principal

DIA DA PÃE




















Hoje Dia dos Pais, não tenho o que comemorar, aliás, nunca comemoramos em casa porque somos filhos de pais desquitados, ele já falecido há exatos vinte anos. Então, como fomos criados por nossa Mãe, comemoramos o Dia da Pãe. Isso porque ela foi nossa Mãe e Pai. Foi a mantenedora da casa sempre. Por isso, parabenizo, não somente a nossa Pãe, mas tantas outras que existem pelo mundo que, decidem assumir a criação dos filhos, sem buscar pensão alimentícia, em tempos em que não havia os benefícios que o Governo Federal oferece, como atualmente, para colaborar com a renda familiar. Muito pelo contrário, foi à luta e criou os oito filhos longe de qualquer ambiente que pudesse nos levar para o mau caminho. Em vez disso, investiu em livros e em nossos estudos. Hoje colhe os resultados. Por isso, é merecedora de nosso carinho e total dedicação. Muito obrigada, a senhora cobriu a falta que poderíamos ter sentido em algum momento do nosso pai. Para quem é órfão de pai, lembro que temos um Pai todo dia, vigilante e protetor a nos acolher.

Comentários

  1. Professora Lúcia Rocha:
    Faça uma visitinha ao meu blog.

    http://blogdomendesemendes.blogspot.com

    Muito obrigado pela sua valiosa visita

    ResponderExcluir
  2. Professora Lúcia Rocha:

    Em nenhum momento a senhora falou o nome de sua querida mãe, mas me parece ser Dona Inalda Cabral. Se não for, desculpa-me ter me confundido.

    ResponderExcluir
  3. Convite

    Estou lhe convidando a visitar, uma página que mantenho na Internet.
    Não tem nem Cores e nem Nuances, por isso nominar de blogue, é muita pretensão. Mas, solicito que vá até lá, e possamos seguirmos juntos por eles. Estarei grato, esperando por você. E desde já o meu sentimento de gratidão.

    www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI

A televisão brasileira nos últimos tempos tem revelado talentos na linha do humor. Há muito não aparece alguém que se destaque por sua atuação na linha de programas de auditório, a não ser Eliana, nas tardes de domingo, no SBT, com bons índices de audiência.        Em 1999, a cidade de São Paulo serviu de cenário em uma forte campanha de marketing para divulgar nova atração na TV Bandeirantes. Centenas de outdoors espalhados pela cidade anunciavam a apresentadora do programa matutino Dia a Dia, Olga Bongiovanni, um nome desconhecido do grande público, até então.        Quem seria aquela mulher, já aparentando algo em torno dos quarenta anos de idade, causando curiosidade tão comum em jornalistas que cobrem a mídia? No dia prometido para a estréia, quis saber de quem se tratava pois, certamente, de alguém que valeria a pena todo aquele investimento.        Eis que surge uma pessoa simpática, bonita e magra, ingredientes para o caminho do sucesso numa carreira em televisão. Porém, Olga B…

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

DIX-HUIT ROSADO
        No dia 21 de maio de 1912, há cem anos, nascia em Mossoró, Rio Grande do Norte, Jerônimo Dix-huit Rosado Maia, filho do paraibano de Pombal, Jerônimo Ribeiro Rosado, casado em segundas núpcias com a conterrânea, Isaura Rosado Maia, irmã da primeira esposa, Maria Amélia Henriques Maia, de quem enviuvara.  Jerônimo era filho de um português de Coimbra, Jerônimo Ribeiro Rosado, que residia há muito tempo em Pombal. Formado em Farmácia, pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, o Jerônimo Rosado, ou seu Rosado, como era tratado em Mossoró, migrou para esta cidade, em 1890, à convite de um médico, com quem se associara para abrir a Farmácia Rosado. Seu Rosado registrou seus filhos e filhas com nomes esquisitos, o que já rendeu a participação de alguns de seus descendentes no Domingão do Faustão. Seu biógrafo, Luís da Câmara Cascudo conta no livro lançado em 1967, Jerônimo Rosado – Uma Ação Brasileira na Província que, seguindo a …

O SUCESSO DA REFIMOSAL