O SERTÃO, A RURAL E SEU MANÉ



Sêu Mané com os gêmeos Cosme e Damião.

       O radialista Manoel Alves de Oliveira, o seu Mané, era natural da zona rural de Felipe Guerra. Nasceu em 22 de fevereiro de 1941, filho do agricultor Manoel Alves e da lavadeira, Luíza Maria da Conceição. Sêu Mané era o quarto de uma família de sete filhos e começou a trabalhar ainda menino.
       Garoto esperto, levava para casa todo o dinheiro que ganhava. Aos dez anos de idade, Manoel Alves migrou para Mossoró, onde morou em casa de conhecidos da família, inicialmente no bairro Bom Jardim e trabalhou de babá dos gêmeos – Cosme e Damião - e depois, num armazém de cereais. Prestou o serviço militar e passou a trabalhar no extinto Cine Jandaia. 
       Em 1963, com a inauguração da Emissora de Educação Rural, Manuel Alves prestou concurso para operador de som e foi aprovado. Pouco tempo depois, na falta do locutor do horário, assumiu a locução, por sugestão do então diretor, Padre Américo. O bom desempenho do sêu Mané o fez o locutor mais conhecido da história da Rádio Rural de Mossoró. Apresentou programas como Notas e Avisos da Rural; Hora da Coalhada e O Sertão, a Rural e Sêu Mané.  
        Além de locutor, apresentou por diversos anos programas de auditório direto do Cine Pax e o concurso A Mais Bela Voz, sendo o responsável pela revelação do talento de Bartô Galeno, vencedor do concurso e até hoje um nome nacional. Há pouco tempo, Bartô Galeno promoveu um show na cidade, com a renda em benefício do seu padrinho artístico, em reconhecimento.     
       Sêu Mané encaminhou um filho e dois irmãos para o rádio mossoroense. Manoel Alves era cidadão mossoroense e faleceu em 8 de outubro de 2012, foi casado duas vezes e deixa sete filhos.  
       

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO