NOVO ANORMAL

 


Crianças na volta às aulas na Tailândia. 


       Diariamente, observando o noticiário criamos expectativa sobre a volta do 'novo normal'.
    Acho que não haverá novo normal, enquanto não houver vacina. 
   Acredito num 'novo anormal'.
   Como pode haver 'novo normal' sem nenhuma segurança? 
   Quem está indo a barzinho ou restaurante? 
   Quem está louco para mandar seus filhos para a escola?
   Quem irá à missa, culto ou show enquanto pode assistir pela televisão ou redes sociais? 
   Que falta de paciência é essa que arrisca-se a  vida e de pessoas próximas, transmitindo o vírus para pais, tios, tias, avós, pessoas em grupo de risco?  
   Paciência tem limites, dane-se o que chama-se de 'novo normal' e não devemos nos arriscar enquanto não houver vacina, enquanto não houver cura, enquanto houver gente indisciplinada cometendo loucuras em nome de um 'novo normal'.
    Pois, pelo menos para mim, não tem nada de 'novo normal', estamos assistindo um 'novo anormal'.
     Em entrevista, uma infectologista, Marise Reis, disse: "Não acho que seja a hora de começar a rever amigos, namorados, familiares. Ainda é muito arriscado".  
     E, de camarote, estou observando o quanto existe gente indisciplinada, sem paciência, sem tolerância, sem noção do que está se passando, fora da realidade. 
     Dá tristeza saber que ainda há muitas mortes no mundo inteiro de vítimas de Covid 19.
     Lamentável saber que profissionais da saúde, como médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e outros, estão perdendo a vida com o novo coronavírus, tentando salvar outras vidas.   
     

   

             

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI