A PRIMEIRA PROFESSORA A GENTE NUNCA ESQUECE

 

                               Educadora Inalda Cabral Rocha


       A primeira professora a gente nunca esquece, ainda mais quando ela é nossa mãe. Ainda hoje é nossa professora.
       No lar, nossa mãe é a primeira educadora, com ela aprendemos os princípios, boas maneiras e as primeiras letras.
       No nosso caso, nossa mãe lecionava nos três expedientes para pagar todas as despesas da casa e nos dar dignidade. Eu tinha dois anos de idade quando ela decidiu dar um basta a um casamento de quatorze anos, que deu-lhe doze filhos, todos de parto normal, embora àquela altura, quatro não sobreviveram à primeira infância.
       Se lecionar uma turma do Ensino Fundamental não é fácil, imagine lecionar três turmas, em três turnos, em três escolas diferentes, sem ter transporte próprio, sem a cidade ainda não dispor de transporte público e mamãe se deslocando a pé entre uma escola e outra, sempre passando em casa, para almoçar, jantar e ver como os filhos estavam, em companhia de um 'anjo' chamado Antônia Alves, nossa babá. 
       Assim foi nossa criação, assim tem sido nossa admiração e gratidão por todo o esforço que fez conosco, sobrevivendo hoje, aos noventa e três anos de idade, e leitora de livros e jornais. Temos uma biblioteca de dezoito metros quadrados, fora a da cozinha, esta da foto, onde estão os livros de autores locais. 
      Como assim, biblioteca na cozinha? Nada estranho para quem, através dos livros, galgou cargos e funções na maior cidade do interior do Rio Grande do Norte. Foi secretária de educação, chefe do DIRED - Diretoria Regional do Ensino e Desporto - por sua folha de serviços prestados ao ensino estadual, mereceu homenagem com o nome da Escola Estadual Inalda Cabral, em 1982. 
      Mamãe ainda é uma grande leitora, lançou em 2011, sua biografia, A Escola do Meu Tempo, e lê tudo, inclusive a biografia de Anitta, porque curte biografias de pessoas oriundas de famílias nordestinas, que migraram para a cidade grande, como foi o caso dela, pois ainda criança saiu de Pau dos Ferros com os pais e irmãos, para ter acesso a um colégio de freiras e chegar onde chegou.
       E o que Anitta, o furacão tem a ver com isso? Ora, a mãe de Anitta é de Guarabira, na Paraíba, e sua família ralou para chegar no Rio de Janeiro. Tudo a ver com a nossas origens.   
      Nossa mãe é nossa mãe-professora-heroína e exemplo para quem a conhece.       

                          Inalda aos vinte anos de idade, em 1947


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI