LIVE COM XANDO

 


 
Xando e Mara



              Logo mais às 20 horas, participarei com o psicólogo, professor, jornalista, blogueiro e youtuber pernambucano, Xando Vilela, de uma live no seu Instagram @xandovilela para falar sobre o papel do jornalismo profissional na construção e desconstrução da imagem de figuras públicas a partir das publicações pelos veículos de comunicação que cobrem a indústria do entretenimento.
       Trataremos mais especificamente da crise de imagem que passou a apresentadora e cantora baiana, Mara Maravilha, em 1993, vítima de fake news produzida pela assessoria de uma concorrente, num claro flagrante de 'puxada de tapete'.     
       Sendo assim, Mara foi na década de 1990, a primeira vítima de fake news no país, porque consequentemente, caiu em depressão e passou por altos e baixos, profissionalmente, gerando prejuízos em sua até então, consolidada carreira de apresentadora número dois da televisão brasileira, gerando queda de receita na vendagem de discos e da agenda de shows por todo o país, além de ter ficado sem condições de renovar o seu contrato com o SBT. 
      À época, Mara fazia sucesso na Argentina, onde apresentava programa na linha infanto-juvenil e já fazia sucesso como cantora, visto que lançara disco em língua espanhola.
       Participo dessa live no Instragam, à convite de Xando Vilela, que já entrevistou o jornalista Leão Lobo e outros atores envolvidos nessa fake news. Eu havia assessorado Mara, em 1991 e 1992, porém, devido nossa amizade, acompanhei de perto todo o desenrolar do episódio e com ela compareci  às audiências na justiça, visto que Mara processou os veículos de comunicação que divulgaram a fake news, no Fórum de Pinheiros, onde algumas figuras do jornalismo e meio artístico foram depor como testemunhas da fake news, que eu sabia, um dia tornaria objeto de estudos nas universidades, mais especificamente, nos cursos de Comunicação Social. "Acredito que é importante, a gente poder discutir esses estudos sobre o que aconteceu com a Mara, sobre a cultura das fake news, e como isso pode afetar emocionalmente, mas a gente tem um caso no Brasil de uma situação implantada por uma assessoria e divulgada por jornalistas profissionais e graduados que repercutiu tudo isso", disse Xando Vilela.    
       É um assunto que merece publicação e já estimulo Xando Vilela a transformar essa monografia em livro e e-book, para que não se repita e talentos não venham a sofrer e perder seus espaços, como aconteceu com Mara e tantos outros profissionais que já foram vítimas de fake news ou puxadas de tapete.  
         



 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI

Olá