PARA NUNCA ESQUECER



Praia de Tibau, em foto de Genário Freire


      Encontrei no Facebook mais um texto primoroso daqueles que a gente gostaria de ter escrito. São informações atuais sobre o que vem se passando pelo mundo durante essa pandemia do novo coronavírus - Covid 19 - para posteriormente, quando tudo isso passar, conferirmos.
      Algumas coisas são inacreditáveis, certamente foi escrito nos primeiros dias que a OMS - Organização Mundial de Saúde - decretou pandemia, por isso, adicionei  algumas informações para deixar o texto atual:
Sob o título Para nunca esquecer, segue o texto:

Hoje é 28 de abril de 2020.
- Estamos em isolamento social;
- O preço do álcool está R$ 2,29;
- Dólar a R$ 5,45 e a gasolina está valendo R$ 3,68;
- As escolas estão fechadas há mais de sete semanas;
- Muitos estão trabalhando em home office;
- Há linhas/fitas dentro das lojas e placas de polietileno nos supermercados, para afastar as pessoas;
- Bares e restaurantes somente para entrega em domicílio;
- Lojas e empresas não essenciais estão fechadas;
- Não existe comércio informal nas cidades;
- Parques, praias e locais de passeio não estão acessíveis ao público;
- Todas as competições esportivas foram canceladas, inclusive as Olimpíadas de Tokyo;
- Concertos, festivais, eventos de entretenimento foram cancelados, com exceção das transmissões ao vivo direto das residências dos artistas, pelas redes sociais, sem público;
- Casamentos, celebrações de família, aniversários, reuniões de férias, foram suspensos;
- As igrejas estão fechadas, missas e cultos somente através de transmissões ao vivo, com templos vazios, sem fieis;
- Não se pode sair com ninguém fora de casa;
- Parques de jogos exteriores infantis estão fechados;
- Temos que nos manter afastados uns dos outros em torno de um metro e meio;
-Há escassez de máscaras e luvas nos hospitais;
- Algumas pessoas já fabricam máscaras em suas casas;
- Não há respiradores artificiais suficientes em relação aos números de pessoas que precisam;
- Alguns governantes fecham os limites dos estados em todas as viagens não essenciais;
- As multas são fixadas para quem optaria por quebrar essas regras;
- Há casos de pessoas presas por estarem circulando nas praias e pracas ou tentando abrir o pequeno comércio, inclusive com o uso de violência, por parte da polícia;
- As estradas estão quase vazias é os aeroportos estão desertos;
- O turismo tem a pior crise da história;
- As pessoas têm medo de sair de casa;
- Só se sai para ir a supermercados e/ou farmácias, e o uso de máscaras de proteção é obrigatório;
- As pessoas devem ser autosuficientes, em alguns casos, dispensando outras que eram contratadas para tarefas domésticas;
- As mães e os pais estão educando seus filhos em casa;
- Muitos dos que estão empregados, estão preocupados em até quando as empresas pagarão seus salários;
- Famílias estão separadas;
- Nossos contatos têm sido por Skype, Zoom, Hangout, Facetime, Whatsapp;
-Há notícias de muitos mortos... Muitas famílias estão de luto... E muitas sem poder velar seus mortos, independente da causa mortis;
-O Governo Federal está concedendo auxílio emergencial em três parcelas no valor de R$ 600.
Estamos no auge da Pandemia de Covid 19, declarada em 11 de março de 2020 pela OMS.
Por que eu publico isso?
Dentro de um ano e depois todos os anos, esse status aparecerá no meu feed de memórias do Facebook. E será um lembrete anual de que a vida é preciosa. Que não se deve tomar nada como garantido. Vamos sentir gratidão suficiente até o ano seguinte por estarmos onde estamos com o que temos. Sejamos gratos à vida em sociedade...
Esse texto é anônimo, mas copiei e colei, porque quero lembrar também.
28 de abril de 2020 - Terça-feira às 11 horas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS LIVROS & EU COM GONZAGA SOUZA

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI