SEGURO DE VIDA EM TEMPO DE PANDEMIA

Foto de Flávio Rezende


A imprensa que cobre o mundo de entretenimento está surpresa com as imagens de dois artistas top do mundo da música sertaneja postadas em redes sociais, em sua divertida quarentena, pegando um jatinho para ir pescar.
Os moços não estão nem ai para a situação que vivemos, em plena pandemia com o novo coronavírus - Covid 19 - que tem dizimado a vida de milhares de pessoas. Pois bem, os moços exibem-se no jatinho, sem máscaras e falando bobagens, como se estivessem de férias e, realmente estão. Eles podem. Eles podem, inclusive, fazer o teste do Covid diariamente, porque podem pagar, sem necessidade de recorrer ao SUS, que só permite para quem tem mais de sessenta anos de idade. E, caso eles sejam contaminados com o vírus, eles têm plano de saúde que permite toda assistência sem enfrentar fila para UTI. E, mesmo assim, se vierem a óbito?
Bem, eles pagam seguros de vida altíssimo, mas esquecem que suas famílias ficarão desamparadas e não receberão nenhum centavo, caso venham a falecer em detrimento de qualquer doença em epidemia ou pandemia. Sim, está lá, no contrato do seguro.
Sabemos que muitos profissionais da área de saúde, como médicos e enfermeiros estão morrendo com esse vírus e, infelizmente, suas famílias ficam desamparadas do seguro de vida, por mais que esses profissionais tenham passado a vida toda pagando-o.
Só resta um conselho: as assessorias desses artistas precisam informar seus clientes. Peçam para ler as letrinhas minúsculas nos contratos do seguro de vida. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CENTENÁRIO DE DIX-HUIT ROSADO

ONDE ANDA OLGA BONGIOVANNI